Seja BEM-VINDO ao blogue da Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras.
Aqui encontrará informação regular e atempada sobre as actividades e eventos, realizados e a realizar, da nossa/sua Associação, assim como outros eventos relacionados com Oeiras, a sua história, o seu património, a sua herança cultural, e a sua envolvente. Neste último sentido, referimos também eventos culturais realizados por outras entidades e instituições noutras localidades.
Contamos com a sua presença regular neste espaço. Contamos CONSIGO!
VOLTE SEMPRE!

sábado, 7 de janeiro de 2012

Colonizadores portugueses e espanhóis 'suspeitos' da introdução da malária na América




Colonizadores portugueses e espanhóis
'suspeitos' da introdução da malária na América
[ medicina ]
América

- - - - -

Escravatura transatlântica introduziu malária na América do Sul
Duas variantes da doença foram introduzidas durante tráfico promovido por portugueses e espanhóis
Francisco Ayala liderou a investigação
Um novo estudo sobre como e quando a malária entrou na América do Sul sugere que a doença terá sido propagada com a escravatura transatlântica. Como já indicavam trabalhos anteriores, a doença chegou a bordo de barcos que transportavam escravos entre África e os portos portugueses e espanhóis na América. Apesar de esta teoria ser “controversa”, são apresentados no estudo “dados conclusivos”, afirmam os próprios investigadores.
(...)

fonte Ciência Hoje, onde pode ler a notícia na íntegra.

- - - - -

fotografia de abertura - Escravos do eito numa fazenda fluminense por volta de 1885 (Museu Imperial, Petrópolis), Brasil - do sítio internet Stormfront - White Nationalist Community a quem agradecemos.

2 comentários:

Anónimo disse...

Desculpem o comentário, mas tinham que usar mesmo um sítio de extrema-direita para ir buscar a foto?

José António Lourenço Martins Baptista disse...

Caro 'anónimo',

O artigo foi publicado por mim, respondo eu.

Como democrata não me repugna que a origem da fotografia seja essa.
Tanto quanto recordo ela foi muito difícil de encontrar, demorou muito tempo, e serve os propósitos de ilustração do artigo.

Poderia não ter citado a fonte… Pois…
Mas talvez saiba que é de 'bom tom', e mesmo imperativo em meio académico, citar as fontes.
Em todo o caso, é um hábito neste blogue, do qual não abdico.

Juízos sobre o conteúdo do sítio do qual a fotografia foi obtida não me interessam, pois não estão no âmbito do artigo publicado.

Cumprimentos,

J A Baptista
p’la Espaço e Memória