Seja BEM-VINDO ao blogue da Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras.
Aqui encontrará informação regular e atempada sobre as actividades e eventos, realizados e a realizar, da nossa/sua Associação, assim como outros eventos relacionados com Oeiras, a sua história, o seu património, a sua herança cultural, e a sua envolvente. Neste último sentido, referimos também eventos culturais realizados por outras entidades e instituições noutras localidades.
Contamos com a sua presença regular neste espaço. Contamos CONSIGO!
VOLTE SEMPRE!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Canhões do navio do pirata Barba Negra recuperados por arqueólogos



Canhões do navio do pirata Barba Negra
recuperados por arqueólogos
[ arqueologia ]
Carolina do Norte, Estados Unidos da América

- - - - -

Arqueólogos recuperam canhões do navio do pirata Barba Negra


Fonte: Globo.com

Arqueólogos recuperaram cinco canhões dos destroços do «Queen Anne´s Revenge», o navio do famoso pirata «Barba Negra», naufragado no início do século XVIII junto à costa da Carolina do Norte, sudeste dos Estados Unidos, anunciaram hoje as autoridades locais.

Os canhões, com cerca de uma tonelada cada um, foram retirados dos destroços na segunda-feira e, segundo o departamento de Assuntos Culturais do estado da Carolina do Norte, o maior terá sido fabricado na Suécia.

O diretor do projeto de recuperação do espólio do navio, Billy Ray Morris, adiantou num comunicado que «balas de canhão e outros tesouros» deverão ainda ser retirados dos destroços, que já produziram cerca de 280.000 artefactos desde que foram localizados em 1996.

Fonte: LUSA

fonte Pportodosmuseus

- - - - -

ilustração de abertura - uma representação artística do temível pirata Barba Negra - do sítio internet Barba Negra a quem agradecemos.

2 comentários:

Pedra do Sertão disse...

E eu que achava que tudo isso era invenção! Super interessante, afinal!

José António Lourenço Martins Baptista disse...

Olá Pedra do Sertão!

Pois é. Estas histórias são-nos contadas como fábulas, como invenção de alguém, e de repente aparecem os historiadores a garantir que os personagens são reais, que existiram mesmo e que as aventuras são episódios que tiveram mesmo lugar.

É fantástico e fascinante.

Cumprimentos